segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Veja Graça no Natal


Natal é uma oportunidade rara de perceber - de forma mais explícita - o amor e a graça do Deus Criador. Gostaria de descrever o que vejo nos elementos natalinos (bíblicos ou não). Meu desejo é que você mude seu olhar também.

Vamos começar pelo presépio, a imagem mais evidente, bíblica e histórica de como o nascimento do bebê Jesus pôde se tornar um marco no caminho da humanidade. Vemos no presépio a figura de José e Maria, pessoas normais participando do maior e mais sublime projeto divino. O bebê é Deus Filho deixando sua glória para ficar, humildemente, mais perto de nós. É Emanuel, Deus conosco.

Quando vejo árvores multicoloridas lembro-me de como Jesus torna nossa vida mais cheia de cores. O que era banal, insignificante, invisível no dia-a-dia, se torna visível, apreciável e admirável, encantando a todos e colocando um sorriso no rosto de quem contempla tal beleza.

Natal de luzes! E quantas luzes! Neste mundo tenebroso, humanidade sem rumo, perdida nos seus caminhos escuros, Jesus vem até nós como a luz no fim do túnel, a esperança viva de que ainda não chegou o fim. E aqueles que são imitadores de Cristo, são pequenas luzes que conduzem outros à divina luz de Jesus.

Até Jesus quando nasceu ganhou presente! Jesus entende as crianças melhor do que qualquer um. Tente explicar à uma criança que presentes não representam o Natal, se o nascimento de Jesus foi o grande presente de Deus para a humanidade. Outra coisa, como é lindo ver pessoas humildes ou abastadas, lotando lojas e shoppings, para gastar seu dinheiro comprando presentes  com tanto carinho para outras pessoas. Acho até incrível comprar presentes para as crianças e falar que foi o papai Noel quem deu. Os pais não querem nem a glória para si. Isso não é uma coisa normal, é sensacional num mundo onde as pessoas pensam só em si mesmas.

O melhor de tudo é reunir a família, sentar à mesa, saborear um banquete maravilhoso! Gente, vem me falar que isso não é bíblico ou divino? O próprio Senhor Jesus um dia ceará conosco - agora sua família - no Céu. Jesus, na parábola do filho pródigo, conta como o Pai fez um banquete quando seu filho retornou para seus braços. Reunir a família é o desejo mais profundo do Deus Pai.  Reunir a família é o momento oportuno de pedir perdão, de perdoar, matar a saudade e, claro, celebrar!

Portanto, enfeite uma árvore, coloque luzes em sua janela, compre presentes, reúna a família em volta da mesa e celebre bastante. Pode ser sua última oportunidade.

Papai Noel? Aí já é demais!

Sem comentários:

Publicar um comentário